GEODIREITO

 

“A globalização se retroalimenta do Big Data e das ferramentas geoespaciais. Pessoas se georreferenciam voluntariamente em redes sociais; o Estado georreferencia os cidadãos para efeitos tributários, criminais e até de espionagem; há políticas públicas que envolvem a prevenção de catástrofes naturais, a urbanização de favelas, o planejamento ambiental, a viabilização de infraestruturas e a gestão de detentos por tornozeleiras eletrônicas; empresas se utilizam do geomarketing para diversas finalidades econômicas; chega-se ao ponto de se criar a expressão geoslavery (geoescravo, em tradução livre) para alertar sobre invasões de privacidade devido à expansão desenfreada de serviços baseados em geolocalização.”
Luiz Ugeda, presidente da Geodireito
“O espírito jurídico em qualquer tipo de sociedade parece se alimentar tanto da confusão quanto da ordem.”
Clifford Geertz, antropólogo estadunidense



Copyright 2008-2017 - Todos os Direitos Reservados
igd@geodireito.com