GEODIREITO
Direito Administrativo Geográfico
Planejamento e gestão territorial
Perícia Geográfica
Regulação e legislação geográfica
Relações Governamentais

 

Embrapa Territorial é inaugurada como novo Centro de Pesquisas e Inovações

18 Dez 2017



Três unidades da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) foram unificadas e agora passam a responder pela Embrapa Territorial, inaugurada nesta segunda-feira, dia 11 de dezembro, em Campinas (SP). A solenidade contou com a presença do Ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Blairo Maggi, do Secretário da Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Arnaldo Jardim, e do prefeito de Campinas, Jonas Donizette. Ainda foi oficializada a integração do Grupo de Inteligência Territorial Estratégica (GITE), da Embrapa Gestão Territorial e da Embrapa Monitoramento por Satélite.

Na abertura da cerimônia, o chefe-geral da Embrapa Territorial, Evaristo Eduardo de Miranda, destacou que a inauguração marca “uma nova etapa” para a entidade, que vai se aproximar ainda mais das necessidades e dos desafios do setor do agronegócio, e também dos gestores públicos. A dimensão territorial do Brasil, com enfoque de “inteligência territorial”, passa a ser tratada pela nova unidade, que trabalhará com a dinâmica temporal e espacial da agricultura, o uso e a ocupação das terras pela agropecuária e as demandas para ampliar a competitividade e sustentabilidade do setor. “A Embrapa Territorial não cria gastos e sim reduz duplicidades. É inovação com propósito”, afirmou Miranda.

O prefeito de Campinas Jonas Donizette elogiou a novidade. “Para Campinas, é um orgulho ter a sede da Embrapa Territorial. A cidade tem se esforçado para ser a cidade do conhecimento e da inovação”, destacou, lembrando a criação do Agropolo para garantir a interação dos dados. Ele apontou a parceria da Prefeitura com a Embrapa no mapeamento das áreas com presença de arboviroses, na demarcação das áreas rurais do município, na criação do Atlas Ambiental utilizado nas escolas da cidade e ainda as contribuições para o Plano Diretor, que já contou com o trabalho da Embrapa Territorial. “Muito obrigado por esse grande ativo no caminho da evolução, da inovação e do conhecimento”, agradeceu. O secretário Arnaldo Jardim também lembrou a iniciativa de Campinas com a criação do Agropolo e elogiou o prefeito Jonas Donizette por ter “incorporado a iniciativa e fazer da cidade uma capital do conhecimento”.

Olhar para além das fazendas - O presidente da Embrapa, Maurício Lopes, defendeu a mudança como um fortalecimento para a empresa, que passa a fazer “gestão por processo”, um novo modelo de trabalho. A ideia, segundo ele, é “olhar para além dos limites das fazendas, para o território brasileiro, no contexto do território, com responsabilidade”. “Vamos entregar valor para a sociedade. Mudar a vida das pessoas para melhor”, prometeu. No dia da inauguração, a Embrapa Territorial disponibilizou ao público o acesso, pela internet, de um sistema de gestão e monitoramento territorial das políticas de inclusão social e produtiva em todo o País. Chamado de GeoSocial, permitirá a organizações privadas e governamentais avaliar, em toda a base territorial, os resultados de políticas e investimentos em assistência social rural e urbana. O ministro Blairo Maggi destacou em sua fala na cerimônia a necessidade de ir adiante de forma positiva. “A agricultura está avançando, apesar de todas as dificuldades. A unidade da Embrapa Territorial é um salto, uma evolução em um momento de crise, um momento de mudança, para ajudar o governo e a iniciativa privada a tomarem decisões no futuro”, analisou. “É um momento muito importante para a Embrapa, para o Ministério e para a agricultura brasileira”, destacou Maggi, lembrando que a empresa estatal foi um ponto de virada, uma revolução para o campo a partir da sua fundação, no início da década de 1970.


Fonte: Embrapa Territorial



Copyright 2008-2017 - Todos os Direitos Reservados
igd@geodireito.com